terça-feira, julho 13, 2010

Vontade e espiritualidade

A união da Vontade separada com a Vontade Única para ajudar o mundo é a meta que parece mais digna de se atingir do que qualquer outra coisa que o mundo possa oferecer. Não estar separado dos homens, mas ser uno com eles; não ganhar a paz e a beautitude sozinho, mas dizer com o Bem-aventurado chinês: “Nunca hei de entrar sozinho na paz final, mas sempre e em toda parte sofrerei e lutarei até todos entrarem comigo” – tal é o coroamento da humanidade. Na proporção em que pudermos compreender que o sofrimento e a luta são mais eficazes quando sofremos apenas nos sofrimentos dos outros, e não nos nossos, trilharemos o “fio da navalha” que os Grandes Seres trilharam e descobriremos que a Vontade, que nos guiou ao longo desse caminho, é forte o bastante para sofrer e lutar até que o sofrimento e a luta por todos os homens cheguem ao fim, e todos juntos possamos entrar no reino da Paz.

BESANT, Annie. Um Estudo Sobre a Consciência, p. 216-217, Ed. Pensamento, 1995.