segunda-feira, novembro 27, 2006

ORAÇÃO DA SERENIDADE


Um dos mais destacados teólogos protestantes do século XX Reinhold Niebuhr, conhecido por ser envolvente nas questões públicas e por seu pensamento sobre a ética. Dizia que apesar do homem estar caído, ele é responsável pelos seus atos e por isso é um ser livre. Ao longo de sua jornada na Terra, ele costumava se referir a Cristo como a chave do mistério da existência humana e o símbolo do amor eterno. Niebuhr via a verdade apresentada na Bíblia, mas não a encarava como elemento metafísico. Na política, reconhecia as irracionalidades do homem, mas buscava meios de dar racionalidade e direção a ele.

Por suas idéias, muitas pessoas o conhecem como o escritor da Oração da Serenidade. Porém, a verdadeira identidade do autor ninguém pode determinar ao certo. Uns dizem que as idéias foram tiradas de textos de Aristóteles, outros afirmam que Santo Agostinho é o verdadeiro autor. Independente de quem escreveu, a oração é proferida em vários cantos do mundo, em diversas línguas e por pessoas de diferentes religiões. Na "CEU", por exemplo, ela está presente na abertura de todos os trabalhos da Casa. Quer se encare esta oração como uma verdadeira prece ou apenas como expressão de um forte desejo, a Oração da Serenidade oferece uma fórmula simples para uma vida emocional saudável.

Para muitos a palavra serenidade remete a um objetivo impossível de ser alcançado, significa resignação, apatia ou tentar suportar o que for, heroicamente. Porém, com o tempo é possível perceber que serenidade não representa nada disso, mas sim o sentido de simples aceitação, uma maneira realista e lúcida de ver o mundo, acompanhada de paz e força interior. A serenidade funciona como um giroscópio – uma roda livre para girar em qualquer direção, mas sem parar em nenhuma – que ajuda a pessoa a manter o equilíbrio apesar da turbulência.

Sabendo reconhecer os ensinamentos nas palavras certas é possível extrair sabedoria e discernimento para ultrapassar os momentos difíceis. Na "CEU", como na maioria dos locais onde esta oração é proferida, apenas uma parte é usada. Leia na íntegra a Oração da Serenidade:

"Concedei-me, Senhor, a serenidade necessária para aceitar como são as coisas que não posso modificar; coragem para modificar aquelas que posso; e sabedoria para distinguir uma das outras; vivendo um dia de cada vez; desfrutando um momento de cada vez; aceitando que as dificuldades constituem o caminho à paz; aceitando, como Ele aceitou, este mundo tal como é, e não como Ele queria que fosse; confiando que Ele acertará tudo contanto que eu me entregue à Sua vontade; para que eu seja razoavelmente feliz nesta vida e supremamente feliz com Ele eternamente na próxima".

Publicado originalmente no Mensageiro Celeste nº 9, edição de fevereiro de 2004.

3 comentários:

Amila disse...

Isso aqui está ótimo!!!
Tudo bem harmonioso, como a Casa!
Vocês estarão sempre no meu coração.
namastê,
Amila

sahalliwell disse...

Essa oração é show!
poxa.. vc ta fazendo o blog ficar mto maneirrrrrrrrrrrrrrrrrrro!
q orgulho de vc!

"CEU" disse...

Amila, agradecemos por suas vibrações positivas. Aliás, a idéia de um site da " CEU" foi sempre pauta em nossas reuniões do Mensageiro Celeste. Obrigado por nos ajudar a plasmar o Mensageiro e o Blog. Muita luz para você!
Shantti, a beleza do blog vem do carinho, devoção e respeito de irmãos como você, Amila, Chaitra, El Sany - que comentaram aqui no blog, e também da admiração e zelo de todos os celestes e simpatizantes. Uma constelação de PHATAE a todos!